Tudo ou quase tudo sobre o KEFIR

Tudo ou quase tudo sobre o KEFIR

622
0
COMPARTILHE
kefir
kefir

A preparação do kefir

O kefir pode ser preparado com água ou leite vegetal. Deve ter-se, no entanto, em conta que o kefir de água não contém a mesma microflora do Kefir Real feito com leite, nem os mesmos efeitos terapêuticos e probióticos.

Preparação do Kefir em água(Tibico)
– Num recipiente de boca larga de vidro, transparente e incolor, coloca um litro de água mineral à temperatura ambiente;
– Adiciona duas colheres de sopa de açúcar mascavado e mexe bem – utiliza apenas colheres de plástico!;
– Coloca os grãos de kefir;
– Deixa fermentar 24 horas (ou durante o tempo necessário para o efeito pretendido);
– Coa através de uma peneira fina para não perder os pequenos grãos que se vão formando – não espremas esses grãos!;
– Está pronto a beber, findas as 24 horas. Se preferires, podes conservar no frigorífico até 5 dias, e ires ingerindo conforme prefiras.
– Reutiliza os grãos que ficaram na peneira com a nova dose de água e açúcar mascavado puro.
– Não tapes o recipiente (os grãos de kefir estão vivos e formam gases na água) – coloca um tecido de tule (ou um tecido perfurado) ou papel-de-cozinha preso com elástico na boca do vidro para protecção contra insectos e impurezas.

Observações:
– O açúcar mascavado é húmido e, se não conservado adequadamente, poderá conter fungos que “matarão” o kefir e prejudicarão a saúde. O açúcar mascavado deve ser puro – sem misturas, e dentro do prazo de validade. Não uses açúcar mascavado que está no açucareiro há muito tempo. O açúcar mascavado deve armazenar-se numa embalagem hermeticamente fechada.
– É normal os grãos boiarem devido ao gás que se forma.
– A cor acastanhada dos grãos deve-se à cor do açúcar mascavado.
– Na preparação do kefir, a higiene é fundamental.
– Reserva os utensílios que usaste na preparação do kefir apenas para essa finalidade.

Preparação do Kefir em leite vegetal
– Num recipiente de boca larga, de vidro transparente e incolor, com capacidade para ½ litro, coloca 200ml (1 copo) de leite de soja (ou outro à tua escolha) à temperatura ambiente – nunca enchas até cima, deixa pelo menos 1/3 do frasco com espaço para o ar;
– Adiciona ao leite uma colher (de sopa rasa – aproximadamente 20 gramas) de grãos de kefir (usa uma colher de plástico);
– Não vedes o recipiente (o kefir está vivo e formam-se gases no leite) – cobre com tecido poroso, ou com um guardanapo (limpo e passado), prende-o com um elástico na boca do vidro para protecção contra insectos e impurezas;
– Deixa fermentar entre 12 a 24 horas (conforme o clima da região, e o efeito pretendido) – em lugares muito quentes o kefir fermentará muito mais rapidamente;
– Mexe suavemente com a colher de plástico para homogeneizar e ser mais fácil de coar;
– Ao coar usa um coador de plástico com malha muito fina (não apertes ou espremas os grãozinhos – quando estão novos são muito pequenos);
– Toma a bebida como refresco nas próximas 24 horas, se ficar fora do frigorífico. Podes deixar o preparado no frigorífico durante 5 dias – com o passar dos dias vai ficando mais ácido;
– Reutiliza os grãos (o conteúdo que ficou no coador) com uma nova dose de leite;
– Podes, ainda, bater o líquido (sem os grãos!!!) no liquidificador com as frutas que preferires: morangos, bananas, etc. Se quiseres deixá-lo mais suave, acrescenta leite. Se pretenderes usufruir das suas propriedades terapêuticas, utiliza-o somente em receitas frias, pois as altas temperaturas matam as bactérias benéficas, pelo que se perdem as suas propriedades terapêuticas;
– Não deixes o frasco com os grãos de kefir exposto ao sol. Guarda-o num armário da cozinha e longe de qualquer produto químico;
– NUNCA LAVES OS GRÃOS!!! Lava apenas o frasco, quando fizeres as trocas de leite. E não uses sabão ou detergente, apenas água.

Receita de kefir de leite de soja (pode ser substituído por outro leite vegetal)
Ingredientes:
250ml de leite de soja fresco – caseiro de preferência!
1 colher de sopa de sumo de limão (ou qualquer sumo de citrinos – laranja, toranja, lima, etc)
2 colheres de sopa de grãos de kefir
1 jarro de vidro de 500 ml com tampa perfurada

Preparação:
Junta o leite de soja, o sumo de citrinos, e os grãos de kefir no jarro de vidro. Coloca a tampa ou um pano fino poroso, preso com um elástico e deixa por 24 horas. Após esse tempo, coa o kefir de soja numa peneira não metálica. Depois, lava o jarro com água e repete o processo para a tua próxima remessa de kefir.

Observações:
– Quando preparares o kefir com leite de soja, vais observar que em determinado ponto os grãos de kefir poderão parar de crescer, ou fá-lo-ão mais lentamente – não estranhes, é natural que tal aconteça.
– Não uses leite fora do prazo ou de fraca qualidade – assim, o teu kefir morrerá e fará mal à saúde.
– Se recebeste uma colónia nova, esta passará por um período de adaptação ao novo ambiente. Deves proceder a trocas frequentes de leite, conforme explicado na preparação; mesmo que a fermentação, nos primeiros dias não seja aparente, as bactérias benéficas e os fermentos estarão presentes no leite coado que pode ser consumido normalmente!.
Não te esqueças que nos grãos existe vida (bactérias e fermentos), e não adianta a impaciência e a ansiedade! Eles reagirão e multiplicar-se-ão a seu tempo, conforme a natureza os criou! O crescimento e multiplicação dos grãos de kefir de leite são muito lentos.

A multiplicação dos grãos
A multiplicação dos grãos do kefir de leite é extremamente lenta, e depende muito de vários factores, como idade da colónia, a temperatura, o tipo e a qualidade do leite utilizado, a frequência das trocas, etc… Geralmente, em condições óptimas, o crescimento dos grãos duplica – em quantidade – após 30 dias.
NUNCA DEITES FORA OS TEUS GRÃOS DE KEFIR!
No caso dos grãos não estarem a fermentar ou não se multiplicarem, podes experimentar mudar a marca ou o tipo de leite, ou apenas alterar o local onde guardaste o recipiente. Por exemplo, nos dias mais frios os grãos entram num estado de latência.

Quando é que o kefir “morreu”?

Quando o kefir apresentar um desagradável odor, semelhante a algo apodrecido, e quando já não ocorrer a fermentação, os grãos estão em processo de putrefacção e não devem ser consumidos. Podes tentar recuperá-los fazendo trocas de leite (ou água com açúcar mascavado), uma vez por dia, durante uma semana. Se continuar o cheiro, então deves deitá-los fora.

Centro Vegetariano


Nome esquisito?

Um pouco da história
Vem de muito tempo, por volta de 1222 e, de acordo com a história, cavaleiros nômades da famosa Horda Dourada de Gengis Khan, por enfrentarem longos dias em cima do lombo de animais e sem tempo de buscar alimentos, carregavam leite de égua em sacos de couro. Resultado: o líquido fermentou e produziu uma bebida espessa e ácida chamada koumiss. Os descendentes da horda mongóis, que se estabeleceram nas montanhas ao sul do Cáucaso, na Rússia, desenvolveram um herdeiro do koumiss, ao qual deram o nome de kefir: uma bebida à base de leite, cultivada por microorganismos, densa e refrescante.
Tempos depois, um professor e famoso cientista russo de nome Mechinkov soube da longevidade dos povos caucasianos e creditou o fato aos efeitos do consumo regular de kefir. Recentemente, o alimento ganhou destaque na dieta proposta pelo reconhecido médico americano Nicholas Perricone (descobridor do DMAE, poderoso agente antiflacidez) e passou a ser procurado por homens e mulheres que, além de perder peso, desejam manter uma aparência jovem e vigorosa por mais tempo.
Propriedades do Kefir
Pesquisas modernas indicam que o kefir pode estimular o sistema imunológico, melhorar a digestão da lactose (açúcar do leite) e inibir a ação de agentes patógenos – entre os quais a bactéria Helicobacter pylori, que causa a maioria das úlceras. Do mesmo modo, não é raro os médicos da Rússia e da Ásia Central prescreverem kefir contra vários problemas, entre os quais colesterol alto, alergias, síndrome plurimetabólica, tuberculose, câncer e distúrbios gastrointestinais.
Ele também tem uma forte ação enzimática contra o excesso de peso, pois facilita a assimilação de nutrientes pelo organismo, promove um equilíbrio interno e provoca uma sensação agradável de saciedade, que reduz o hábito de comer por compulsão, depressão ou mesmo ansiedade.
Assim, pode ser utilizado entre uma refeição e outra. “O kefir é um tipo de fermentado produzido pela combinação de leite com uma mistura de fungos benignos e culturas bacterianas de lactobacilos. As culturas liberam uma pequena quantidade de dióxido de carbono, álcool e compostos aromáticos que lhe conferem um sabor ligeiramente efervescente e picante. Ele é rico em vitamina B12, B1 e K, cálcio, fósforo, ácido fólico, magnésio, entre outros nutrientes”, conta a nutricionista Marina Rios Foz, do Amarynthe Spa, em São Paulo, que segue os preceitos do Dr. Perricone no Brasil.
Além das culturas benéficas e probióticas de bactérias vivas, o kefir comercializado contém, em geral, adição de insulina ou frutoligossacarídeos, tipo de carboidratos de cadeia longa, nos quais as bactérias benéficas proliferam. O kefir contém carboidratos especiais (polissacarídeos), chamados kefiran, cujos efeitos fisiológicos explicam alguns dos generosos benefícios que o kefir traz à saúde”, diz Marina Foz.
O único problema é que esta bebida não é facilmente encontrada no Brasil. “Há algumas lojas de produtos naturais e grandes redes de supermercados que oferecem o produto. Normalmente, no caso dos grãos para o preparo da bebida, eles são doados e cultivados em casa e podem durar por muito tempo, se cuidados corretamente”, avisa a nutricionista.
O que são Alimentos Probióticos?
Kefir se encaixa no grupo dos alimentos probióticos, que são considerados alimentos funcionais, contêm microorganismos que, quando ingeridos, exercem efeitos benéficos para a saúde. Os probióticos aumentam, de maneira significativa, o valor nutritivo e terapêutico dos alimentos porque elevam os níveis de vitaminas do complexo B e dos aminoácidos. Essa absorção é acrescida de cálcio e ferro.
Como consumir o Kefir
Para produzir o kefir, são necessários apenas grãos e leite ou água (podem ser utilizados água e açúcar). Veja como fazer no site Kefir. Depois, é só ingerir a bebida na sua dieta, pura ou adicionada a frutas, sementes etc. Não há nenhuma restrição ao seu consumo, pois ele é digestivo e não causa intolerância nem efeitos colaterais.
Caso encontre o kefir pronto para consumo, dispense os que contêm açúcar. Prefira o produto ao natural e prepare-o com frutas vermelhas ou outra espécie rica em fibras de baixo índice glicêmico. É possível temperá-lo também com um pouco de suco de açaí, que é altamente antioxidante, suco de romã ou uma dose de bebida verde, feita com grãos de trigo, cevada ou verduras tenras. Depois, é só beber e se beneficiar.

Kefir Não Lácteo e Kefir de Água

Grãos de kefir de leite podem ser cultivados em meios alternativos, como por exemplo, leite de soja, leite de castanhas e nozes ou leite de coco. A cultura mãe natural pode também ser usada para preparar alguns produtos interessantes, muitos deles estarãodescritos ao longo deste site.Há uma variedade bem conhecida, denominada Kefir d’acqua ou kefir de água
. Trata-se deuma bebida efervescente, preparada geralmente com uma variedade específica de grãos de kefir, conhecidos como grãos de kefir de água
. Os grãos são cultivados em uma solução da água com açúcar de 5 a 10% com fatias da limão. Algumas receitas incluem a adição de frutas secas tais como o figo,damasco ou passas, que realça mais o sabor e aumenta os nutrientes. Os grãos do kefir deaçúcar são massas mucilaginosas transparentes pequenas, que consistem em polissacarídeos(dextrans) com cadeias compostas apenas de glucose . Os dextrans são produzidos comos esforços simbióticos compartilhados entre as bactérias do ácido lático e os fermentos damatriz. O Kefir d’acqua pode originalmente ter sido cultivado com grãos tradicionais dokefir do Cáucaso, mas isto é discutível. Se este for o caso, então os últimos grãos podemter-se adaptado ou ter evoluído por muitos anos para fermentar em um meio de água comaçúcar, através do qual pode ter ocorrido uma transformação na composição dos grãos. Oscientistas foram surpreendidos pela habilidade de fermentar um meio tão pobre emnitrogênio e na fonte de fator de crescimento e em fazer isto durante anos anos semmodificar o equilíbrio entre os microorganismos diferentes . Os grãos de kefir de águatradicionais têm uma textura e cor única em comparação aos grãos do kefir de leitetradicional do Cáucaso. Os grãos transparentes são frágeis e rompem-se facilmente.

Em um nível físico, os grãos de kefir deágua tradicionais são mais densos do que Grãos de Kefir de leite tradicionais do Cáucaso, pois estes têm uma propriedade elástica que falta naqueles. Os anteriores sãocompletamente delicados tendo uma tendência a lascar-se ou cortar facilmente comqualquer aresta. Estes grânulos, saltam quando deixados cair em uma superfície sólida, oque não acontece com os grãos de kefir de leite, devido à sua propriedade gelatinosa. As propriedades originais dos Grãos de kefir de Água são provavelmente conseqüentes do fatode eles estarem sujeitos continuamente a moderada pressão (gás do CO2) produzida pelocultivo em recipientes hermeticamente fechados. Excluindo L. Casei, que se acredita ser responsável pela condensação do polissacarídeo em uma forma não solúvel (os dextrans ligados, ou encadeados compostos somente de glucose), o fator da compressão podetambém ter um papel importante na sua composição física.

Adaptando grãos de kefir de leite a um meio de água com açúcar mascavo

A adaptação dos grãos do kefir de leite para água é possível e produz um kefir com qualidades similares às do kefir de leite. É possível ainda substituir ou misturar ao açúcar mascavo, adoçantes alternativos como a maltose e o mel. As frutas secas ou as frutas frescas ou seus sucos também podem ser usados. O uso de ervas frescas ou secas ou de chás de ervas também podem ser incluídos como parte dos ingredientes (veja por favor Kefir de erva médica para detalhes e receitas). Após ter adaptado grãos de kefir de leite para a água, há uma fase de adaptação inicial de aproximadamente 3 a 4 dias (não se evidencia muita atividade durante este tempo enquanto os fermentos engordam). Depois da preparação do terceiro ou quarto lotes, são necessárias 48 horas para cultivar o kefir de água.

Quando os grãos de Kefir de leite, tradicionais são transferidos para a água, após algumas semanas de lotes consecutivos de 48 horas, os grãos não podem mais retornar com sucesso ao grão de kefir apropriado ao preparo de Kefir de leite. Os grãos, muito provavelmente, pararão de crescer. Isto provavelmente acontece devido a um componente bacteriano faltante tal como os Lb.kefiranofaciens encapsulados. Este componente importante é provávelmente danificado no cultivo continuado dos grãos em água com açúcar mascavo. Por outro lado, após aproximadamente dois meses cultivando com creme de leite fresco cru, os grãos produziram uma forma de kefir de leitecom uma textura e um sabor razoáveis, mas sem a viscosidade, muito provavelmente devido ao fato dos grãos permanecerem não-propagáveis durante todo o processo. Estes grãos específicos do kefir foram cultivados previamente em um meio de água/maltose/sucrose + figos secos por aproximadamente 4 meses e posteriormente adaptados novamente ao leite, para executar a experiência.

O índice de álcool do kefir da água versus o kefir de leite

Após 48 horas de fermentação, os grãos de kefir de água produzem aproximadamente 0.9% de álcool enquanto o kefir fermentado pelo mesmo período com grãos recém transferidos do leite, produziu 1,9 %. Provavelmente porque, devido ao aumento da biomassa, nesse caso, 122% de aumento de peso dos grãos de kefir de água após um período de 48 horas, uma proporção do açúcar mascavo na solução foi utilizada por micróbios específicos para sintetizar a matriz baseada em dextran da glucose, em que os grãos consistem. Na comparação, os grãos baseados em leite recém transferidos não aumentaram sua biomassa, fornecendo uma parcela maior de glucose disponível para os fermentos converterem em uma porcentagem maior de álcool.

Os grãos de kefir de água apresentam uma grande flutuação em suas taxas de crescimento. O aumento pode variar entre 10% e 160% em 48 horas, mesmo quando cultivado usando a mesma porcentagem de açúcar mascavo e água na solução (cultivada em temperatura ambiente). Por outro lado, os grãos de kefir de leite, aumentam à uma taxa constante razoável.

Sobre o Kefir com leite de soja

Preparo do Kefir de Água.

Estas receitas podem ser todas adaptadas com leites vegetais:

*** Crianças: 
Sendo probióticos podem dar desde a idade em que aconselham o iogurte e as papas começando com 1 colher de sopa (15 g)

 Kefir não é recomendado a crianças por causa da formação de etanol durante sua fermentação.
Segundo estudos europeus, descobriu-se que 1 litro de Kefir pode conter até 38 g de etanol por litro após 7 a 10 dias de fermentação.

Fonte »»

DEIXE UMA RESPOSTA